terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Estado contra-ataca

O que estamos observando no Rio de Janeiro é um contra-ataque do Estado, algo que já se previa há algum tempo. Aliás, ou o Estado reagia de alguma maneira logo, ou então a população iria continuar refém de um poder paralelo inadmissível. Veio a invasão policial, e agora a promessa é que isso tenha continuidade em outras áreas. Esperamos que sim. Outra promessa que tem de ser cumprida foi a do prefeito Eduardo Paes, que disse que depois da invasão policial (e militar) virá uma invasão social, por meio de educadores, assistentes sociais, profissionais da saúde. É importante que aconteça mesmo, e que outros grandes centros sigam o exemplo do Rio de Janeiro.

Agora, vendo as imagens das casas dos traficantes, encontradas no meio do morro do Alemão, vem a pergunta, nos moldes do filme "Tropa de Elite": quem acha que traficante tem consciência social? Quem acha isso é muito ingênuo...

2 comentários:

Dan disse...

Oi Alê,

Muito bom.
Era preciso fazer alguma coisa e tentar par4ar esse poder paralelo.A população do Rio merece...


Abraços

Anônimo disse...

aiai , os bandidos vive melhor Qe nois se vses qe saber :S